O que foi mais desafiador no seu puerpério?

Queridas mamães, cada puerpério é diferente do outro, mesmo a mãe sendo a mesma pessoa. A mesma mulher? Nem sempre, pois a cada novo nascimento, nasce também uma nova mulher, uma nova mãe com novas demandas, com uma nova realidade. E de uma forma geral, posso dizer que o meu maior desafio foi aceitar o fato de que a partir do momento que o meu segundo filho nascesse eu não seria nunca mais a mesma mãe para o primeiro e que eu não conseguiria ser para o segundo a mesma mãe super disponível que fui para o primeiro. Isso doeu bastante, chorei por duas semanas antes do parto mais novo. Mas por fim, que o turbilhão do primeiro mês passou, consegui atingir um ponto de mais ou menos equilíbrio.

Outro desafio foi o de entender que ir na academia, fazer exercícios físicos, encontrar uma amiga para conversar, ler algo relacionado a minha profissão, ter saudades do meu trabalho, não me faziam uma mãe pior. Pelo contrário! Tudo isso, em pequenas doses, me deram foça para não cair em depressão (o que é um risco que corre uma mãe com um filho de 1 mês e outro de 2 anos e meio que ainda não vai para a creche e com toda a família em outra cidade). Além disso, são essas “fugidas” que me fazem até agora (bebê com 3 meses e mais velho com quase 3 anos), estar mais por inteiro e mais feliz quando estou com eles. Algumas vezes, mesmo cansada da noite mal dormida, ao invés de ir dormir junto com os dois quando resolvem cochilar ao mesmo tempo (essa é um dos momentos em que mais sinto euforia no dia, pois terei um tempo meu!), eu prefiro arriscar fazer a minha unha, ler um livro (nem que seja uma página rsrs), ou simplesmente assistir TV com um silencio raro ao redor, ou pegar em algum material do meu trabalho. E foi a partir daí, desses momentos meus, que nasceu a idéia de fazer um blog, de compartilhar tudo o que venho vivendo, sentindo, aprendendo, desaprendendo rsrs e trocar experiências com outras mães que mesmo sem me conhecer, fazem parte desse meu novo e encantado mundo. Para ser mais exata, a iniciativa de fazer esse blog, se deu na semana passada, há exatamente uma semana, como um grito de socorro, quando eu estava no meu limite de stress. Eu vou compartilhar com vocês já já e também contar como foi o lindo desfecho dessa historinha, que no começo não estava tão linda assim.

E você, qual foi o seu maior desafio no puerpério? Compartilha aqui!

Anúncios

6 comentários em “O que foi mais desafiador no seu puerpério?

  1. Estou grávida, de e 23 semanas.
    Tenho uma filha de 2 anos e 4 meses, e o meu maior desafio no puerpério dela, foi me aceitar, aceitar que eu estava dentro de um corpo que não era meu. Eu chorei intensamente por 1 mês, desde que voltei da maternidade.
    Sentia dores demais no local da cesárea. Eu jamais havia operado, eu queria me cuidar, porém tinha que dar de mama. Dores e dores sem fim…
    Eu passei 4 meses contando dia após dia… até que passou! Eu sobrevivi.
    Hoje vivo uma nova gestação.
    E procuro não pensar em nada de “ruim” que viverei…

    Curtido por 1 pessoa

    1. Marcelle, parabéns pela gravidez! Nossa, eu imagino o quanto deve ter sido difícil para voce, sentindo essas dores, tendo que dar de mamá…para mim, as primeiras 48 horas de parida foram dramáticas no quesito dor, parecia que eu estava em trabalho de parto, por causa das fortes contrações que sentia devido ao útero estar voltando ao lugar. Eu intercalava os analgésicos, mas mesmo assim eu chorava e gemia como em um trabalho de parto. E tendo que amamentar, como é difícil.
      Mas ainda bem que podemos acreditar naquele velho e eterno mantra: “Vai passar”! Isso mesmo Marcelle!
      E agora para o segundo puerpério, você pode ter certeza que voce se sentira mais forte e mais preparada.

      Curtir

  2. Que legal, Si. Adorei o blog. É muito bacana mesmo compartilhar as experiências do puerpério. É um momento nada fácil e que precisamos perceber que não estamos sozinhas.
    Tenho só a Carolina e me identifiquei muito, imagina se tivesse dois!!! 🙈

    Curtido por 1 pessoa

    1. Ana querida, muito obrigada pelo seu comentário! Pois é, eu acredito nisso, que compartilhar experiências nesse período nos dá forças para continuarmos seguindo e ter a certeza que não estamos sozinhas. Caso venha o seu segundinho, nao se esqueça que estamos juntas!

      Curtir

  3. A ser mãe é sofrer no paraíso, uma.dadiva de Deus, somos fortes e com.certeza aguentamos a difícil arte de ser mãe , tudo passa , e pode ter a certeza que quando.os.filhos crescem,gostaríamos que.eles voltassem a serem bebês , muito mais fácil de cuidar bjs a todas as mamães , força e muita paciência

    Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s